Áreas de atuação

Veja abaixo as áreas de atuação da fonoaudióloga Isabela.

Problemas de fala e linguagem

Demorou para falar? Tem trocas na fala? Apresenta dificuldades em falar alguns sons? Parece não entender direito? Apresenta uma fala empobrecida?

Casos como estes necessitam da ajuda de um fonoaudiólogo. Independente da idade, os problemas de fala e de linguagem podem trazer prejuízos significativos no convívio social e na construção da identidade.

Dificuldades de aprendizagem

O processo de aprendizagem é complexo e depende de habilidades como memória, atenção, consciência das letras e dos seus respectivos sons, organização, conhecimento das regras da nossa língua, entre muitas outras. Muitas pessoas apresentam dificuldades e são vistas como preguiçosas e enfrentam problemas em sua auto-estima, acreditando que não capazes.

Portanto, se existe algum tipo de dificuldade neste processo, é necessário que haja um cuidado especializado para detectar quais são as habilidades que necessitam de ajuda e como fazer isto. Com o olhar certo, do fonoaudiólogo e de outros profissionais, isto pode ser mudado.

Processamento auditivo central

O processamento auditivo central pode ser resumido como o que fazemos com o que escutamos. Deste modo, a orelha capta o som (ouve) e o cérebro analisa o som (escuta), para então compreender. Assim, o Processamento Auditivo Central é o que acontece entre ouvir, escutar e entender. Neste processo existem muitas habilidades que vão analisar o som e prepará-lo para uma compreensão mais eficiente. Pessoas que apresentam estas habilidades com algum tipo de alteração podem ter dificuldades na percepção dos sons, compreensão da fala, aprendizagem, atenção, leitura, escrita e mesmo no canto.

O tratamento é indicado para crianças, adolescentes e adultos que apresentem dificuldades em escutar. O Treinamento é realizado a fim de trabalhar as habilidades alteradas, no princípio de que o cérebro aprende e se modifica, quando estimulado.

Aperfeiçoamento da comunicação

Aperfeiçoar a comunicação vai desde cuidar da voz à saber como e o quê falar com eficiência. O trabalho, neste caso, visa em aprimorar a expressividade. Aqui, a habilidade desejada é a consciência da expressividade pessoal. Para além de um domínio técnico, busca-se a potencialização da pessoa, a partir dos seus perfil, qualidades e mesmo dificuldades, na comunicação.

Problemas de fluência da fala

Silvia Friedman (www.gagueiraesubjetividade.info)

O tratamento da gagueira deve direcionar-se a mudar o modo pelo qual a pessoa com gagueira se relaciona com sua fala e consigo mesma. Para isso é necessário, entre outras coisas, mudar as crenças que a pessoa tem sobre a imagem estigmatizada de falante e ajudá-la a superar o sofrimento que o gaguejar lhe produz.

O êxito de qualquer tratamento para as pessoas que gaguejam não está em alcançar uma fluência absoluta ao falar e sim em alcançar a capacidade de experimentar os momentos de gagueira sem medo, vergonha e sofrimento, visto que gaguejar sem temor gera fluência.

Para tratar a gagueira procure um profissional especializado no atendimento aos problemas de fluência.

Referência: Silvia Friedman. O que devemos saber sobre o tratamento de pessoas que gaguejam? Campanha para o dia internacional de atenção à gagueira (22/10/2013). Núcleo de estudos e pesquisas em distúrbios de fluência da fala. Aparece em www.gagueiraesubjetividade.info